Monitorização da evolução do Mau-Trato em Portugal

Monitorização da evolução do Mau-Trato em Portugal

Leonor Bettencourt Rodrigues | ProChild CoLAB & Delegada nacional COST ACTION Euro-CAN (Coord.)
Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção de Crianças e Jovens (CNPDPCJ, parceria a ser formalizada)
Helena Grangeia | ProChild CoLAB
Joana Baptista | ISCTE-IUL & Delegada nacional COST ACTION Euro-CAN
Margarida Rangel | Universidade do Porto
Marlene Matos | Universidade do Minho
Marlene Sousa | ProChild CoLAB

Na Europa, persistem enormes lacunas e inconsistências ao nível do registo e monitorização sistemática do fenómeno do mau-trato. Sem esta informação, não é possível saber como os sistemas estão a trabalhar, quais as estratégias adicionais preventivas necessárias, se as intervenções desenvolvidas estão ajustadas às necessidades das vítimas ou se os grupos vulneráveis estão adequadamente identificados. As especificidades do período de pandemia e a situação de confinamento e de encerramento de serviços comunitários de apoio às famílias daí decorrentes, favorecem a invisibilidade das situações de perigo ao Sistema de Proteção da Criança. Importa por isso descrever e analisar a evolução dos efeitos da pandemia no risco/perigo para as crianças em contexto familiar.

Monitorizar a evolução do mau-trato em Portugal e, dessa forma, contribuir para que  as políticas públicas nesse âmbito possam ser sustentadas em evidência empírica.

  • Participação na COST ACTION Euro-CAN CA19106, uma rede internacional que interliga peritos em mau-trato a crianças e importantes stakeholders, no sentido de promover o desenvolvimento de uma metodologia rigorosa, consistente e comparável para a monitorização de dados de mau-trato. Investigadores/as, agentes da política pública, administradores/as e técnicos/as irão identificar boas práticas e desenvolver recomendações sobre como as aplicar de forma eficiente nos países europeus.
  • Estudo de monitorização do fenómeno do mau-trato em Portugal em contexto pandémico COVID-19, envolvendo a análise das comunicações às Comissões de Proteção de Crianças e Jovens, durante e depois do confinamento, sobre as situações  de perigo identificadas.
Monitorização da evolução do Mau-Trato em Portugal
Partilhar
Voltar ao topo