Mecanismos moleculares envolvidos na intervenção psicológica: o papel de marcadores neuroinflamatórios​

Mecanismos moleculares envolvidos na intervenção psicológica: o papel de marcadores neuroinflamatórios

Andrea Cruz | ProChild CoLAB (Coord.)
Adriana Sampaio | Universidade do Minho (Coord.)
Isabel Soares | Universidade do Minho
Barbara Figueiredo | Universidade do Minho
Helena Grangeia | ProChild CoLAB
Marlene Matos | Universidade Minho
Marlene Sousa | ProChild CoLAB
Sónia Gonçalves | Universidade do Minho
Teresa Freire | Universidade do Minho

Estudos demonstram que o sistema imune está envolvido em vários problemas de saúde mental e física e mostram que alterações imunológicas concorrem com fatores sociais, neurocognitivos e comportamentais. Apesar de escassos, alguns estudos têm mostrado que intervenções psicológicas específicas estão associadas a melhorias nas funções do sistema imune. É, no entanto, importante realizar estudos adicionais para elucidar os mecanismos moleculares pelos quais a intervenção psicológica exerce efeitos benéficos e duradouros sobre o sistema imune e o bem-estar físico.

  • Neste projeto (inserido no projeto ProChild CoAction), pretendemos identificar os mecanismos neuroinflamatórios modelados durante a intervenção psicológica em crianças com problemas e/ou perturbações psicológicas.
  • Identificação de perfis de biomarcadores neuroinflamatórios, modelados durante a intervenção psicológica.
  • Desenvolvimento de soluções computacionais integrativas para avaliação de risco em saúde infantil.
Mecanismos moleculares envolvidos na intervenção psicológica: o papel de marcadores neuroinflamatórios​
Partilhar
Voltar ao topo