Articulação Acolhimento Familiar – Reunificação – Pontos de Encontro Familiar

Articulação Acolhimento Familiar – Reunificação – Pontos de Encontro Familiar

Ana Gaspar | SCML – UAACAF – Acolhimento Familiar
Ana Polido | SCML – Unidade de Intervenção Familiar 
Leonor Bettencourt Rodrigues | ProChild CoLAB

O atual paradigma de acolhimento de crianças em Portugal, preconizado  na Lei de Crianças e Jovens em Perigo, define o acolhimento familiar como  principal medida de colocação e a reunificação familiar como o principal  propósito. Aos serviços que desenvolvem a intervenção direta no âmbito  dessas respostas, e ao PEF enquanto estrutura com potencial de suporte  a elas, acrescenta-se a entidade gestora do caso (CPCJ/EATL/EMAT). A  articulação entre serviços e respostas no âmbito da promoção e proteção  de crianças em perigo coloca um enorme desafio com potenciais impactos  na qualidade da intervenção desenvolvida.

Promover a coerência e consistência de procedimentos e a articulação eficiente entre  modelos de intervenção de Acolhimento Familiar, de Reunificação Familiar e de Pontos de Encontro Familiar.

  • Partilha de modelos de intervenção entre serviços (Acolhimento Familiar e Reunificação Familiar).
  • Grupo de discussão com as equipas técnicas do Acolhimento Familiar e da Reunificação Familiar para articulação e identificação de pontos críticos e proposta de ações para os abordar.
  • Revisão de guidelines de procedimentos e definir plano de articulação entre equipas.
Articulação Acolhimento Familiar – Reunificação – Pontos de Encontro Familiar
Partilhar
Voltar ao topo